há uma linha reta em que todo mundo segue, até sumir no horizonte…
e vão todos, sem olhar para os lados.

sobre nossas cabeças, às vezes o sol, às vezes a lua.
e dentro das nossas cabeças as lembranças do começo,
as esperanças do fim tão próximo que nunca chega.
o tempo é curto, e os vilarejos à beira da estrada passam como borrões coloridos.

e pensamos em todos os abraços e sorrisos daqueles que jamais conheceremos.
e corremos.
é preciso.

Anúncios